Tânia Almeida: semeando o conhecimento

Semear, semear e colher os resultados obtidos através do trabalho. É através dessa analogia com a agricultura que a coordenadora de Relações Públicas preenche o seu caminho já recheado de otimismo e de paixão pela profissão

Carioca de nascença, mas com as vidas pessoal e profissional enraizadas em Porto Alegre, a coordenadora do curso de Relações Públicas da UniRitter, Tânia Almeida, tem uma bagagem cheia de experiências e histórias para compartilhar. Mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a RP coleciona importantes trabalhos na carreira. Se você quiser conversar sobre política, mobilização social e comunicação integrada, Tânia será a companheira ideal para contribuir com o seu conhecimento.

Infância e juventude

Tudo começou no Rio de Janeiro na década de 60. O pai de Tânia, boliviano, veio para o Brasil estudar medicina e encontrou a mãe da RP, cantora, que tentava a carreira na cidade maravilhosa após sair do Rio Grande do Sul. Os dois se apaixonaram, casaram e tiveram uma filha. A menina, que passou boa parte da infância no Rio, só iria chegar ao Sul em 1974, aos seis anos – e passaria a ter os dois estados no coração.

“Pasito a pasito”, a construção da vida pessoal e profissional de Tânia foi acontecendo. Nos últimos anos na escola, a adolescente tentava os primeiros vestibulares na UFRGS. Primeiramente as tentativas foram para Psicologia e Publicidade & Propaganda, mas depois apareceu o curso que mudaria sua vida para sempre. “Relações Públicas foi a área da comunicação que eu mais me identifiquei”, destaca. O foco no organizacional, na visão global da comunicação e no leque de oportunidades que o curso ofereceria foram os motivos que despertaram o interesse da estudante. Assim, no ano de 1987, ela ingressou na UFRGS.

“Eu gosto da liberdade que o curso proporciona”. Com esta frase, Tânia define o seu sentimento em relação à profissão que iria se destacar na sua vida, tanto no âmbito profissional quanto no pessoal. “A faculdade é um rito de passagem que tu vai levar pra toda a tua vida”, conclui. Na Fabico, a universitária conheceria futuros sócios, namoraria o pai da sua filha e constituiria empreendimentos que levaria para a carreira.

Carreira

Após a formatura, em 1994, Tânia começou a criar um portfólio rico em experiências. No mesmo ano, trabalhou em dois importantes sindicatos: o Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul (Sindimetrô) e o Sindicato dos Arquitetos do RS (SAERGS). Ainda na década de 90, Tânia foi morar em Brasília e começou a trabalhar na Câmara de Deputados como assessora de comunicação e, logo após, na Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG). “Fiquei por lá até 1998, quando retornei pro Sul”, explica.

Você pensou que acabou o currículo? Tem muito mais. A Prefeitura de Porto Alegre também entrou no hall de experiências da RP, assim como a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (FETAG) e a Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital (SECOM). Tânia ainda trabalhou em duas agências de comunicação: de 2003 a 2004 na Studos Agência de Publicidade e Propaganda, e de 2008 a 2009 na SM Produções e Gestão de Eventos.

A vida é feita de escolhas

A docência começou a apresentar sinais para Tânia, que investiria com convicção nessa nova etapa da carreira na época que começou o Mestrado na UFRGS, em 2004. Nesse ano, a RP participou da seleção para ser professora substituta na Fabico e começou a conciliar a vida no mercado com a docência. “Eu trabalhava 24 horas por dia”, diz, aos risos.

Tânia passou pela Ulbra (2009), Univates (2009-2012), Unisinos (2012 e 2015), ESPM (2013-2015) e, finalmente, pela UniRitter, onde começou em março de 2014 – e mais tarde, em 2015, assumiu a coordenação do curso de Relações Públicas. A RP compartilhou as duas carreiras até 2013, quando saiu da SECOM e aumentou a carga horária na docência. De acordo com ela, a famosa frase “a vida é feita de escolhas” reflete a decisão tomada. “Eu fiz essa escolha e queria ficar na sala de aula”, declara.

Futuro

O gosto por trabalhar com o coletivo, para a sociedade e para os alunos, encanta o dia a dia de Tânia. “O que mais gosto na profissão é não ter rotina”, afirma. Conquistar a confiança e a autoestima dentro da sala de aula e na coordenação do curso é resultado de todo esforço que ela exerce a fim de trazer visibilidade para a faculdade e a valorização dos novos RPs. A nota 5 no MEC do curso de Relações Públicas na UniRitter, conquistada em maio, foi a recompensa pelo trabalho apresentado. “Queremos continuar o trabalho e valorizar essa nota tão importante que foi dada”, afirma.

Para o futuro, a coordenadora espera tirar da gaveta mais projetos, como o tão sonhado doutorado, a busca por uma maior qualidade de vida e uma volta ao mercado conciliando com a vida acadêmica. “Chega um momento da vida em que tu faz um balanço e identifica o que é importante”, destaca. Além de querer usufruir de todo o resultado de suas lutas, Tânia também deixa claro um sonho que quer muito que se realize: “Quero que mude a realidade da nossa política brasileira”, finaliza.

Este slideshow necessita de JavaScript.

RAIO-X

Nome completo: Tânia Silva de Almeida
Data de nascimento: 30/10/1967
Onde nasceu: Rio de Janeiro
Em que ano e onde se formou em Relações Públicas: Em 1994, na Fabico (UFRGS)
Em que ano concluiu o Mestrado: Em 2008, também na UFRGS
Dissertação de Mestrado: Opiniões e sentenças em capas de Veja sobre o primeiro Governo Lula (Brasil, 2002 a 2006)
Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/6511214038394892
Onde já trabalhou: Sindimetrô, SAERGS, Câmara de Deputados, CONTAG, FETAG, SECOM, Studos Agência de Publicidade e Propaganda, SM Produções e Gestão de Eventos, Ulbra, Univates, Unisinos, ESPM e UniRitter
Em que ano ingressou na FACS: março de 2014
Prêmios conquistados: Minha filha, Sofia Perseu
Qual foi o principal momento como relações públicas? Ouvir do atual secretário de governo do RS o reconhecimento do trabalho que eu fiz no governo anterior. Isso foi muito gratificante
Uma frase: Duas: “A vida é feita de escolhas” e “Eu não sou teimosa, só tenho excesso de convicção”
Um filme: Não tenho um filme preferido, mas gosto muito dos filmes iranianos
Uma viagem: Amei ir para o Rio de Janeiro e também quero visitar o país do meu pai, a Bolívia
Uma comida: Risoto
Um sonho: Conhecer todo o litoral brasileiro
Ser professora na FACS é… uma missão! Não estamos aqui somente para formar profissionais, mas para contribuir no desenvolvimento dos seres humanos e fazer a diferença na vida das pessoas.