Rodrigo Rodembusch: apaixonado pela profissão

Otimista e amante do jornalismo comunitário, Rodrigo sempre mostrou vocação para o ensino e para a comunicação

Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1999 e mestre em International Media Studies pela Deutsche Welle/Bonn e pela Hochschule Bonn-Rhein-Sieg em 2011, Rodrigo Rodembusch é um verdadeiro inquieto da comunicação. Apaixonado pelo jornalismo, começou sua carreira como freelancer roteirista de televisão no canal Futura. “Na época eu batia de porta em porta pra entregar currículos”, comentou. Com uma extensa trajetória no jornalismo e um jeito otimista de encarar a vida, o menino que nasceu em Santa Maria batalhou por seu destino na comunicação.

Ingressou na universidade no ano de 1994 e, na busca por um diferencial de mercado, se dedicou ao alemão para, posteriormente, morar na Alemanha durante um ano, de 1997 até 1998. Depois de formado ficou dois anos desempregado e, sobre isso, deixa um recado para os alunos da FACS: “Sempre façam estágio, pois, minha entrada no mercado de trabalho atrasou porque eu nunca havia estagiado”.

Durante seus quase 10 anos no mercado de trabalho como jornalista, passou pela Rádio Guaíba, exercendo funções de redator, repórter, produtor executivo e chefe de reportagem, além de redigir para o jornal Correio do Povo durante coberturas realizadas para a rádio. Também passou pela RBS, como roteirista no Canal Rural, trabalhou como jornalista para a embaixada da Alemanha, além de ter trabalhado como jornalista também no exterior. Sobre a sua trajetória, destaca a Rádio Guaíba como principal fonte de experiência profissional.

Rodem – como é carinhosamente chamado por seus alunos e colegas docentes na instituição – vê no jornalismo a profissão capaz de interferir de forma positiva na construção da sociedade. Entusiasta das rádios comunitárias, desenvolveu sua dissertação de mestrado sobre o tema e acredita na força do jornalismo comunitário e cidadão desenvolvido nestes espaços.

Mestrado e Doutorado

A partir de um convite para participar de um processo seletivo, enquanto trabalhava na Alemanha, em 2008, foi o único brasileiro jornalista selecionado para fazer parte da primeira turma do mestrado inteiramente bilíngue, em alemão e inglês, na Deutsche Welle Akademie, DW, Alemanha, onde morou entre os anos de 2009 e 2011.

Em 2009, então, deixou o mercado de trabalho para voltar à academia, para estudar e se tornar professor, sua verdadeira vontade. A motivação para a docência surgiu após os anos de experiência, o contato com jornalistas recém-formados e a percepção de que muitos destes novos profissionais não saíam da universidade com o mínimo necessário para ingressar na carreira. “Perceber que eu podia mais, que eu podia ter novos desafios”, comenta.

Concluiu o mestrado em 2011 e, no ano de 2014, ingressou no doutorado. Atualmente é doutorando em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Unisinos. Mais uma vez aborda o jornalismo comunitário, com o título “As rádios comunitárias nas redes sociais: a ampliação da multiplicidade de vozes na esfera pública: um estudo de caso entre Brasil e África do Sul”.

Ingresso no meio acadêmico

Ao final do mestrado, quando estava retornando para o Brasil, viu a oportunidade de ingressar no meio acadêmico através do processo de seleção para docentes na área de Jornalismo, na UniRitter, que estava inaugurando o curso no ano de 2012. Inscreveu-se para atuar na instituição através do famoso “Trabalhe conosco” e iniciou a carreira como professor em 2012/2, na FACS. Atualmente, também dá aulas no curso de Publicidade e Propaganda e coordena o International Office da UniRitter.

Confira imagens da carreira de Rodrigo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

RAIO-X
Nome completo: Rodrigo Severo Rodembusch
Data de nascimento: 07/06/1975
Onde nasceu: Santa Maria
Em que ano e onde se formou em Jornalismo: em 1999, na UFRGS
Em que ano concluiu o Mestrado: 2011
Dissertação de Mestrado: The role of community radios within disadvantaged groups in society. Case studies from Brazil and South Africa
Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/2623251248417856
Onde já trabalhou: Rádio Guaíba Deutsche Welle, DW – Alemanha, Embaixada da Alemanha no Brasil, Artmed Panamericana Editora, RBS TV e Canal Futura
Em que ano ingressou na FACS: 2012/2
Prêmios conquistados:
– 2015: Orientação de trabalho premiado em 1º lugar na categoria Univeristário do 1º Prêmio MTG de Jornalismo., MTG.
– 2015: Orientação de trabalho premiado no Prêmio SERGS de Jornalismo – Categoria rádio (1°. Lugar), Sindicato dos Enfermeiros do RS.
– 2015: Programa de Reconhecimento 2015 – Categoria Inovação – DSA Design Social Aplicado, Centro Universitário Ritter dos Reis.
– 2008: Terceiro lugar no 9° Prêmio Liquida Porto Alegre, com a reportagem “Capital tem os menores preços no país”, CDL-POA.
– 2007: Primeiro lugar no 8° Prêmio Liquida Porto Alegre, com a reportagem “Novidades do Liquida garantem sucesso de mais uma edição da campanha”, CDL-POA.
– 2006: Segundo lugar na categoria rádio do 7° Prêmio Liquida Porto Alegre, com a reportagem “Gre-Nal do Liquida”, CDL-POA.
– 2005: Primeiro lugar na categoria rádio do 6° Prêmio Liquida Porto Alegre, com a reportagem “Novos segmentos aderem ao Liquida Porto Alegre”, CDL-POA.
Qual foi o principal momento como jornalista? Ter sempre terminado o meu dia de trabalho sem ter rateado e ter feito um bom trabalho, todos os dias.
Uma frase: “O meu inimigo sou eu mesmo”.
Um filme: Notting Hill
Uma viagem: Rússia
Uma comida: saudável, natureba, fit…
Um sonho: ser mais feliz, ser sempre feliz.
Ser professora na FACS é… É um orgulho!