Leia as melhores frases do Conexão UniRitter com Caco Barcellos

Confira, aqui, uma seleção de citações do jornalista anotadas pela professora Mariana Oselame

Eu me preocupo em contar melhor, não em contar antes.
[sobre a pressão pelo furo de reportagem]

A entrevista aceita todas as verdades do mundo. E todas as mentiras também.

O acusado é o primeiro que precisa saber sobre o conteúdo da denúncia.

Cada indivíduo tem uma história.

É função nossa, como jornalistas, duvidar.

Em cada passo que a gente dá na vida, esses extremos se chocam.
[se referindo à desigualdade que assola o País]

São os extremos que causam os nossos problemas extremos.

A gente, no Profissão Repórter, acha que a desigualdade é a grande mazela social do Brasil. Foram cinco séculos e 19 anos de construção dessa desigualdade.

Eu acho que o grande problema é aquilo que a gente não faz.

Aonde vai a imprensa? Até o pé do morro, que é até aonde vai a cidadania, a dignidade.

É nosso dever de ofício, como jornalistas, subir [o morro].

Imprensa passiva, que lê o relato oficial e reproduz.
[sobre a atuação da imprensa, em geral, ao retratar a criminalidade]

Todos os dias, de manhã, eu me faço duas perguntas. Quem eu vou conhecer hoje? Qual será o meu destino?

Para fazer jornalismo de qualidade, hoje, temos que fazer apenas uma pergunta: POR QUÊ?

Não é só denunciar. Tem que provar que cada palavra dita é verdadeira.

Também anotou frases marcantes? Então mande suas contribuições para inq@uniritter.edu.br.