International Office faz a ponte da UniRitter com o mundo

Escritório coordenado por professor da FACS promove o intercâmbio entre instituições da Rede Laureate

por Júlia Molina e Shállon Teobaldo | Edição: Danrley Passos/Agência INQ
Conteúdo produzido na disciplina de Relações Públicas Digitais

O intercâmbio é o sonho de muitos estudantes universitários. Estudar em outro país, e ao mesmo tempo conhecer uma nova cultura, novos lugares e, além disso, adquirir experiência, é um plano a ser cumprido por muitas pessoas. Na Uniritter, o aluno que tem interesse em desafios como este pode encontrar auxilio através do International Office. Para os cursos de comunicação, por exemplo, o programa oferece opções de intercâmbio acadêmico em 14 instituições ao redor do mundo. Alemanha, Austrália, Chile, Estados Unidos e México são alguns dos destinos disponíveis.

As opções existem tanto do Brasil para o exterior, como do exterior para o Brasil. Há possibilidades de estudos de um semestre acadêmico – e que pode ser estendido para mais um; cursos de verão ou missões acadêmicas, que são visitas menores para uma feira ou evento em outro lugar do mundo.

Luiza Guerim, jornalista formada pela FACS, estudou em Santa Fé, no Novo México

“O International Office é o escritório internacional da UniRitter que faz esse meio de campo entre instituição ou destinos e o aluno”, explica o coordenador do IO, Rodrigo Rodembusch, também professor da Faculdade de Comunicação Social (FACS). Segundo ele, os estudantes costumam querer ir para a Europa ou para os Estados Unidos. Entretanto, por várias facilidades, o IO busca incentivar o aluno a desbravar os países da América Latina. “A UniRitter tem uma parceria que com algumas universidades e oferece 50% de desconto no semestre acadêmico. Isso significa que o aluno vai pagar 10 disciplinas aqui e cursar 20 lá fora. Por isso mostramos a América Latina com muito carinho”, diz.

A experiência do intercâmbio já vivida por alguns alunos da instituição, como jornalista formada pela FACS Luiza Guerin, de 24 anos. Em 2014 ela teve a oportunidade de estudar, com bolsa integral, durante um semestre na Santa Fe University of Art and Design, no Novo México, Estados Unidos.  “A cidade é linda e incrível, com um estilo arquitetônico bem característico da região. Apesar de pequena, é um dos maiores mercados de arte do país, então o que não falta são museus e galerias para todos os gostos”, conta. A jornalista também apontou vários pontos positivos de uma viagem como essa. Segundo ela, viver uma imersão completa dentro de uma cultura diferente é a melhor maneira de entender e conhecer de verdade outro lugar. “Do modo de lavar roupa até apresentação de trabalhos”, comenta.

Jonas Soares, publicitário formado pela FACS, fez intercâmbio no Chile

Outra experiência foi a de Jonas Soares, de 23 anos. Formado em Publicidade e Propaganda pela FACS, o publicitário passou seis meses com bolsa integral na Universidad Andrés Bello, no Chile, em 2016. Segundo ele, a experiência fez toda a diferença na sua vida acadêmica, pessoal e profissional. “Fazer um intercâmbio te abre muitas portas. Isso porque, além de tu voltares muito mais maduro como pessoa e profissionalmente, tu crias uma bagagem única que vai servir como um diferencial competitivo na hora de disputar uma vaga com outro candidato”, conta.

Além do incentivo financeiro, o International Office também oferece as duplas titulações. Ou seja, você pode cursar sua faculdade no Brasil, fazer as disciplinas obrigatórias na universidade fora do país, e ao final do curso receber os dois diplomas. Há, também, a possibilidade de ganhar uma bolsa para participar de algum curso ou evento no exterior.