Extinção das Fundações gaúchas será tema de debate

UniRitter promove mesa-redonda para discutir sobre os possíveis impactos das extinções

Com a proximidade do prazo final para a rescisão dos contratos dos funcionários das seis fundações do Rio Grande do Sul que serão extintas pelo governo, os cursos de Engenharia Sanitária e Ambiental, Jornalismo e Ciências Biológicas da UniRitter promovem uma mesa-redonda para discutir o tema. O debate Impactos Ambientais da Extinção das Fundações Gaúchas acontece nos dias 5 e 6 de junho nos campi Zona Sul e Fapa. Funcionários das fundações e jornalistas especializados vão apresentar aos estudantes as possíveis consequências das extinções propostas pelo Executivo e aprovadas pelo Legislativo.

Na segunda-feira, 5 de junho, é a vez do auditório do prédio D do Campus Zona Sul sediar a mesa-redonda. Mediada pelo professor Rodrigo Coluchi, a mesa será formada pela jornalista da Fundação Cultural Piratini (TVE), Angélica Coronel; pelo pesquisador do Núcleo de Políticas Públicas da Fundação de Economia (FEE), Túlio Amorim Carvalho; pelo biólogo e pesquisador da Fundação do Museu de Ciências Naturais da Fundação Zoobotânica, Glayson Ariel; pelo técnico da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), Carlos Schantz; e pela bibliotecária da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), Nêmora Arlindo Rodrigues.

Na terça-feira, 6 de junho, o auditório do prédio 6 do campus Fapa sediará a mesa, que será mediada pelo professor do curso de Jornalismo, Roberto Villar Belmonte. Nesse dia, a mesa será formada pelo jornalista e editor do jornal JÁ, Elmar Bones; por Túlio Amorim Carvalho, da FEE; por Carlos Schantz, da Cientec; e pelo analista biólogo do Museu de Ciências Naturais, Karel Felix Junior.

Em ambas as datas o evento ocorrerá das 19h30 às 21h30. A entrada é franca e a participação pode ser convertida em horas complementares para os alunos.