Copa dos Refugiados: Líbano elimina Guiné-Bissau nos pênaltis e garante última vaga da semifinal

Decisão foi para a cobrança de penalidades após o empate em 1 a 1 no tempo normal

Numa decisão eletrizante por pênaltis, o Líbano garantiu a última vaga na semifinal da Copa dos Refugiados, neste sábado, no estádio Passo d’Areia. A seleção bateu a Guiné-Bissau após um empate em 1 a 1 no tempo normal.

O primeiro tempo começou com o Líbano arriscando mais jogadas, principalmente os lançamentos de longa distância. Com um pouco menos de intensidade, a Guiné revidava com ataques ao gol.

Surpreendendo a todos, Gaudêncio Fonseca, camisa 9 da Guiné, marcou o único gol da primeira etapa em um bate e rebate dentro da área libanesa.

Após o gol, a Guiné-Bissau começou a arriscar mais. Mutaro Embalo, camisa 4, viu o goleiro do Líbano adiantado e arriscou um chute do meio de campo. O goleiro conseguiu defender o lance que levou a torcida à loucura.

No fim do primeiro tempo, em uma jogada muito bem construída pelo Líbano, o camisa 10, Leandro Adaime, ficou cara a cara com o goleiro da Guiné, que operou um milagre para fazer a defesa.

A seleção libanesa voltou ativa ao segundo tempo, mostrando grande reação. Aos 6 minutos houve um princípio de confusão entre os jogadores das duas equipes por conta de uma falta perigosa, na entrada da área, a favor do Líbano.

Logo após a confusão, na cobrança de escanteio para o Líbano, gol olímpico de Marcos, camisa 3. Foi aí que a partida incendiou e virou um toma lá dá cá. Um time atacava e o outro respondia à mesma altura. A seleção da Guiné teve mais oportunidades claras, principalmente com jogadas de infiltração no meio de campo. Mas o goleiro libanês, Guido, salvava cada lance.

No final do tempo regular, o Líbano marcou o gol que seria o da vitória… se ele não estivesse impedido. Com o empate em 1 a 1, a decisão foi para os pênaltis.

A Guiné-Bissau abriu as cobranças convertendo o primeiro pênalti. Marcos, o mesmo do gol olímpico, foi o primeiro a bater para o Líbano – e errou.

Até a quarta cobrança, a Guiné-Bissau se manteve à frente do placar. Manpedy, o quarto a cobrar para a Guiné, teve o chute defendido pelo goleiro Guido, que espalmou jogando a bola ao travessão.

A disputa estava empatada. Na sexta cobrança, Gaudencio, o mesmo que fez o gol para Guiné-Bissau, errou. Chutou por cima no canto esquerdo do goleiro.

O último a cobrar foi Renan, que converteu a cobrança chutando no canto superior direito. Aí foi correr para o abraço e comemorar a classificação. Na semifinal, domingo, no Beira-Rio, o Líbano vai enfrentar a seleção do Peru.


COPA DOS REFUGIADOS | FÓRMULA DE DISPUTA



LEIA TAMBÉM:
Rádio UniRitter transmite segunda edição da Copa dos Refugiados
Copa dos Refugiados: Senegal faz 2 a 0 na Colômbia e se classifica à semifinal
Copa dos Refugiados: Angola goleia Venezuela e enfrenta Senegal na semifinal
Copa dos Refugiados: Peru bate Haiti e é mais um classificado para a semifinal