Alunos de Psicologia da UniRitter debatem abuso sexual infantojuvenil

Representantes do Conselho Tutelar e especialistas das áreas da saúde e do direito participaram do evento

Na última sexta-feira, 18 de maio, foi o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, data instituída a partir da Lei Federal nº. 9.970/2000, que promove a denúncia e a prevenção contra qualquer tipo de abuso à menores de idade. Nesse viés, os alunos de Psicologia da UniRitter realizaram o evento “Onde vivem os monstros”, para abordar a importância de tratar o tema.

A série de palestras foi organizada e apresentada pelos alunos da disciplina de Psicologia Jurídica, ministrada pela Prof.ª Dra. Viviane Buriol. O debate aconteceu às 14h no auditório do Prédio D no campus Zona Sul e contou com a presença de representantes do Conselho Tutelar, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e especialistas das áreas da psicologia, saúde e direito.

Após a abertura do evento, as alunas Bianca Piazza e Monique Gil abordaram, dentre outras temáticas, os conceitos e tipos de abusos (físico, emocional, sexual e negligência) além de apresentar dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre violência contra crianças e adolescentes no Brasil e no mundo.

Em um segundo momento, as alunas Mariana Cunha e Rodinara Garcia falaram do papel da escola no reconhecimento e prevenção de possíveis abusos. Além do mais, as inquietas contaram como as instituições devem proceder em supostos casos. A última palestra antes do intervalo foi sobre os métodos de prevenção e redes de apoio, apresentada pelos estudantes Samuel Oliveira e Bruna Medeiros.

Após o intervalo, houve um diálogo sobre o tema “Falsas memórias”. O conteúdo abordou algumas características da mente humana e o seu impacto no depoimento da vítima que sofre abuso sexual. As estudantes Andreza Lucas e Letícia Souza lideraram esta palestra. Logo após, o aluno Ricardo Costa e a especialista em Criminologia e em Gestão Penitenciária, Magaly Fernandes, falaram a respeito das características e o tratamento de um abusador sexual.

A última apresentação da tarde foi da aluna Cristina Paltiano Mendelski. A universitária falou sobre a prática da Psicologia Jurídica, já que é estagiária na área. Por fim, o evento contou com uma roda de conversa, onde os participantes puderam fazer perguntas e debater os temas levantados no evento.

A coordenadora do curso de Psicologia da UniRitter, Hericka Zogbi, demonstrou orgulho da iniciativa dos alunos e da professora Viviane Buriol. A profissional ainda salientou que assuntos tão delicados como o abuso sexual de crianças e adolescentes devem receber mais atenção. Com relação aos universitários, Hericka disse que através de atitudes como esta pôde ver o quanto todos os envolvidos estão “fazendo a diferença na vida das pessoas”.

Por fim, a coordenadora destacou que a atuação nas universidades com as parcerias de fora do mundo acadêmico são de extrema importância para os alunos e para a prestação de serviços para a sociedade. “Assuntos como o abuso sexual infantil precisam estar presentes na universidade. Além disso é preciso fazer a união entre o mundo acadêmico e a assistência”, disse.

Este slideshow necessita de JavaScript.