Alunos da FACS iniciam projeto de comunicação para a Humanus

Primeira etapa da atividade foi uma visita à Vila Flores, onde funciona o atelier da marca

Vinte alunos da disciplina de Assessoria de Comunicação da FACS visitaram, no dia 23 de agosto, a Vila Flores, no bairro Floresta, em Porto Alegre. O objetivo da visita ao espaço que abriga diversas atividades socioculturais, artistas e empreendedores criativos foi fazer um “reconhecimento de campo” para o desenvolvimento de uma atividade prática junto à marca Humanus, um dos projetos que funcionam no local.

Orientados pelo relações públicas e professor da disciplina, Luciano Suminski, os alunos foram recebidos pelos sócios Bruno Bentes e Victor Geuer, que falaram sobre a história da marca, os principais desafios, as perspectivas, as suas trajetórias como empreendedores e, principalmente, o propósito da Humanus. Em um segundo momento, eles apresentaram algumas das iniciativas já realizadas no campo da comunicação e o perfil dos públicos da marca. Também apontaram quais são as principais necessidades que deverão ser contempladas em um plano de comunicação que será elaborado pelos alunos até o final do segundo semestre de 2017.

A Humanus é uma das apoiadoras do Vila Flores desde seus primeiros anos, mantendo seu atelier criativo e showroom no andar térreo da rua São Carlos, 765. Há quase sete anos no mercado e no cenário cultural gaúcho, a marca busca formas de crescimento sustentáveis, guiada pelos valores humanistas. A localização da Humanus dentro do complexo Vila Flores é uma escolha estratégica. Um dos principais atores na rede de casas colaborativas de Porto Alegre, o espaço da Associação Cultural Vila Flores é composto por mais de 30 iniciativas que, em conjunto com a comunidade, colaboram na criação do Distrito C, distrito voltado para o fomento da economia criativa e colaborativa.

O conjunto, construído entre os anos 1925 e 1928 pelo engenheiro e arquiteto José Franz Seraph Lutzenberger, é um complexo arquitetônico formado por três edificações e um pátio, com um terreno de 1.415 m2. As edificações estão listadas no Inventário do Patrimônio Cultural de Bens Imóveis do Bairro Floresta, classificadas como imóveis de Estruturação e situadas em Área de Interesse Cultural de Porto Alegre. Atualmente, o espaço abriga diversas funções: local para a realização de atividades socioculturais, coordenadas pela Associação Cultural Vila Flores, espaço de trabalho de artistas e empreendedores criativos residentes e um ambiente de aprendizado. O projeto arquitetônico, elaborado pela Goma Oficina, ainda prevê, futuramente, apartamentos para moradia temporária, loja, cafeteria e memorial.